sexta-feira, 6 de novembro de 2020

São Nuno de Portugal, um santo original

 


São Nuno Álvares Pereira é um santo muito original, precisamente porque, como foi tão normal, foi muito diferente da maioria dos outros santos e, por isso mesmo, muito parecido a todos nós.

 “Quem tentar conhecer a maioria dos Santos da Igreja Católica, não pode deixar de concluir que a maioria dos bem-aventurados não coincide com o perfil do cristão corrente e normal.

Por exemplo, quase todos os fiéis católicos são casados, mas entre os santos canonizados abundam, pelo contrário, os celibatários, sacerdotes ou religiosos. Raros são os santos que casaram e tiveram filhos, como poucas vezes são referidos os que desempenharam alguma profissão civil, e mesmo entre estes, são poucos os que se dedicaram à vida militar que aparentemente não é conciliável com a condição de santo.

Santidade e pobreza são conceitos que se implicam mutuamente, e por isso desconhecemos um santo multimilionário.

Ora São Nuno de Santa Maria, antes de ser frade carmelita, foi tudo isso. Casou e teve vários filhos, entre os quais a que, pelo seu casamento, viria a ser a primeira duquesa de Bragança. São Nuno Álvares Pereira foi militar de profissão, tendo chegado a condestável do reino, quando a independência nacional estava comprometida, pelo casamento da herdeira do trono de Portugal com o então rei de Castela. O Santo Condestável não só foi um bravo guerreiro, mas também um dos homens mais ricos de Portugal, graças às avultadas doações que lhe foram feitas pelo rei, em justa recompensa pelos seus inestimáveis serviços. Enquanto a grande maioria dos santos desdenha as honras e títulos humanos, São Nuno Álvares Pereira não apenas aceitou a elevada condição de generalíssimo, como também os privilégios inerentes à grandeza do reino, que lhe competiam por força dos três títulos condais – de Arraiolos, Barcelos e Ourém – que lhe foram concedidos por el-Rei D. João I e que, desde então, são apanágio da Casa de Bragança.

Talvez alguém possa criticar que estas características da sua vida são alheias à sua santidade, a que Nun’Álvares teria acedido apenas quando renunciou a todos esses cargos, títulos e bens materiais, para humildemente professar como religioso carmelita.

É verdade que a canonização de Frei Nuno de Santa Maria muito deve a essa última etapa da sua vida terrena. Mas seria errado pensar que foi só então que a sua vida cristã alcançou os limiares da perfeição evangélica. Muito antes, já D. Nuno Álvares Pereira dera sobejas provas da qualidade da sua fé, da autenticidade da sua esperança e da pureza da sua caridade: como marido santo que foi de sua mulher, como santo progenitor de seus filhos e netos, como santo general do exército, como santo conselheiro do rei, como santo fidalgo da corte, e até – espante-se! – como santo latifundiário! Não foi santo apesar destas suas circunstâncias, mas precisamente através delas, na medida em que são também santificáveis, como aliás todas as situações familiares e profissionais honestas.

O mundo tem muita necessidade de exemplos de santidade na vida religiosa, como Frei Nuno de Santa Maria. Mas são talvez mais urgentes os modelos de excelência cristã na vida matrimonial, familiar, profissional, económica e política, como São Nuno Álvares Pereira.”

(P. Gonçalo Portocarrero de Almada)

Que o Santo Condestável, abençoe o reino que defendeu com a sua espada e seja exemplo para cada um de nós, escuteiros adultos que vemos nelo modelo de vida cristã e o elegemos como patrono da Fraternidade Nuno Alvares.

Inspiremo-nos em São Nuno de Santa Maria para enfrentar os tempos atuais que mais do que nunca nos exigem a renúncia do conforto pessoal em troca do bem-estar da comunidade.

domingo, 18 de outubro de 2020

REVISTA CHAMA 2020

 


Aniversário do Núcleo de Urgezes é sinónimo de Revista Chama, uma revista de publicação anual, que dá voz à Direção, ao Assistente e que em resumo reflete aquilo que demais importante o Núcleo fez ao longo do último ano e que pode ser vista na integra aqui no nosso blog em formato digital.

Fica o convite para clicarem na barra lateral direita do blog em cima da imagem ou vendo as imagens seguintes:
















12.º ANIVERSÁRIO


Há doze aos atrás fundava-se o Núcleo de Urgezes, decorria o dia 18 de Outubro de 2008 quando demos um passo em frente no escutismo em Urgezes, aparecia o escutismo adulto e usando palavras do nosso Assistente de Núcleo à data da Fundação (Pe. Joaquim Pimenta Rodrigues): "A vossa imagem será o espelho da vossa intenção..."

Os anos vão passando, a vontade e a intenção continuam as mesmas, ser escuteiros.
Hoje foi dia de comemorar, de assinalar esta data, e dentro das normas exigidas pela DGS e com as devidas precauções e distanciamento social, juntamos quase a totalidade do Núcleo, hasteamos bem alto a nossa bandeira ao som da "Radiosa" e orgulhosos demos inicio a uma comemoração que queríamos simples mas com muito significado.
Seguimos com uma pequena romagem ao cemitério onde lembramos os nossos cofundadores Tomás Pinto e Pe. Joaquim Pimenta Rodrigues, este último o nosso Assistente à data da fundação e o grande impulsionador do escutismo em Urgezes. Juntos fizemos uma pequena oração e fizemos ecoar a nossa canção da promessa junto daqueles que já partiram para o acampamento eterno.
Seguiu-se um pequeno porto de honra onde se cantaram os parabéns ao Núcleo, que antecederam a eucaristia de ação de graças pelo aniversário do Núcleo que foi presidida pelo Pe. Dr. Francisco de Oliveira, Pároco e Assistente do Escutismo em Urgezes, onde marcaram presença os dirigentes do Agrupamento 322 de Urgezes, chefiado pela Chefe Graciela Ribeiro e os elementos do executivo da Junta de Freguesia de Urgezes, presidida pelo Dr. Miguel Oliveira. 
Um dos momento altos da Eucaristia foi quando o Presidente do Núcleo, José Carlos Mendes que no uso da palavra se dirigiu à comunidade com palavras de agradecimento pela forma como sempre acolheram e acompanharam a FNA ao longo destes doze anos, aproveitando a ocasião para reconhecer publicamente através da atribuição da Medalha da Amizade da FNA ao CNE Agrupamento 322 de Urgezes, representado pela Chefe do Agrupamento, Graciela Ribeiro, pelo respeito e forte ligação que existe entre ambos, e também à Junta de Freguesia de Urgezes, representada pelo Dr. Miguel Oliveira, presidente da freguesia de Urgezes, como forma de agradecimento e também como prova da cooperação mútua que se tem verificado ao longo dos anos.
Em ambos os casos, um reconhecimento mais que merecido a duas instituições com as quais temos e queremos continuar a cultivar as melhores relações.
A eucaristia terminou com um brinde do Grupo Coral de Urgezes que nos brindou com o cântico de parabéns à FNA, o qual muito agradecemos.




















domingo, 11 de outubro de 2020

NOVA JORNADA DE SERVIÇO NO SANTUARIO DE FÁTIMA


Neste fim-de-semana de 10 e 11 de Outubro, 12 Escuteiros adultos da FNA Região de Braga estiveram em ação, mais uma vez de serviço voluntário no Santuário de Fátima.

Esta ação vem na sequência na proposta lançada à FNA no passado mês de Julho pelo Santuário de Fátima, para que os Escuteiros da FNA se tornassem “acolhedores” dos peregrinos aos fins-de-semana durante os meses de Setembro e Outubro.

O trabalho realizado consistiu no acolhimento e orientação dos peregrinos nas Basílicas da Santíssima Trindade e da Senhora do Rosário, na Capelinha das aparições e no recinto do Santuário, nas várias Eucaristias e nos momentos de oração, bem como no apoio às Celebrações.

Desta feita tivemos o privilegio de contar com a ajuda dos nossos escuteiros adultos do Núcleo de Urgezes: Luís Abreu, José Manuel Araújo e Domingos Faria, que com algum cansaço acumulado chegaram de coração cheio e com o sentimento de dever cumprido.






sábado, 3 de outubro de 2020

PROMESSAS CNE


Depois de meses confinado, o Agrupamento 322 de Urgezes regressa ao ativo, e nada melhor do que uma prova de vida dada em frente a toda a comunidade.
Com todas as precauções e medidas de segurança inerentes a COVID-19 realizaram-se assim as promessas do CNE, este ano mais tarde do que o costume mas com a mesma garra e determinação de quem subiu ao altar para fazer ou renovar a sua promessa.
A FNA esteve presente e foi com enorme alegria que assistiu a estas promessas.
Assistimos também a cerimónia de partida da caminheira Margarida Atilano que chegada a idade adulta fez assim a sua partida do CNE. A Margarida completou o seu percurso e toma agora um novo rumo.
Da nossa parte deixamos-lhe uma palavra de apreço e agradecimento por tudo o que sempre deu ao CNE, aproveitando ainda para lhe dizer que a FNA existe e se a vontade de ser escuteira continuar, então as portas estarão abertas.
 








 

sábado, 26 de setembro de 2020

MEDALHA DE SOLIDARIEDADE - TOMÁS DA SILVA PINTO


Parece que foi ontem que estávamos aqui juntos sem saber o que dizer, sem saber o que pensar, incrédulos com a partida do Tomás.
Um ano passou e para sempre ele ficará nos nossos corações e nas nossas memórias.
Há um ano dizíamos que acreditávamos que onde quer que estivesse um escuteiro, o Tomás estaria presente, hoje temos ainda mais certeza desta afirmação.
E por ser especial e por ser mais do que merecida a direção do Núcleo de Urgezes propôs atribuir uma distinção a título póstumo ao Tomás a qual foi aceite pela Direção Regional e pela Direção Nacional da FNA o que mais do que orgulhosos nos deixa com um sentimento de dever cumprido.
Obrigado ao Tomás por tudo o que sempre nos deste, onde quer que estejas esperamos que estejas orgulhoso do nosso trilho e que aceites com o sorriso que sempre te caracterizou esta simples homenagem.
 






 

domingo, 13 de setembro de 2020

PEREGRINAÇÃO ARCIPESTRAL - PENHA 2020



Num ano marcado pela pandemia de Covid-19, também a habitual peregrinação do arciprestado de Guimarães e Vizela sofreu as suas consequências.
Foi com enorme orgulho que recebemos em Urgezes a imagem da Nossa Senhora da Penha em Urgezes, a qual por cá permaneceu durante uma semana, na qual tivemos a oportunidade de a venerar diariamente e orar nas suas novenas.
No dia 13 de Setembro, dia em que se deveria realizar a anual peregrinação e devido as condicionantes impostas pela DGS, a imagem foi transportada por uma viatura dos Bombeiros de Guimarães desde a igreja da Senhora da Oliveira até ao Santuário da Senhora da Penha onde simbolicamente se realizou a eucaristia e onde o andor da Senhora da Penha ficou na porta do Santuário de forma a ser venerado pelos peregrinos que por lá fizeram questão de passar.